2iM Inteligência Médica

Pagamento por Performance

Entrega de Valor para modelos de pagamento por performance:
A plataforma 2iM.Analytics auxilia na implantação de modelos de pagamento por performance, associando o modelo de pagamento tradicional, por procedimento (FFS) ou salário, a incentivos baseados na melhoria de indicadores de qualidade.

Pagamento por Performance

Associe à remuneração
tradicional um adicional de performance ou Valor

O Pagamento por Performance é o modelo mais fácil e simples de ser implementado, pois não modifica a contratualização atual com os prestadores. Apenas é associado à remuneração simples tradicional, seja fee-for-service ou salário, um adicional de performance ou Valor utilizando a metodologia EVS – Escore de Valor em Saúde para essa medida.

A plataforma 2iM.Analytics foi modulada para esse tipo de avaliação, inclusive possibilitando definir a lógica da remuneração adicional, como por exemplo: um orçamento a ser distribuído com base na performance e na produção, ou ainda um percentual adicional do valor recebido pelo prestador após um ciclo de avaliação (recomendamos que seja no mínimo de 3 meses).

Perfis de Aplicação

Rede

Médicos de uma rede credenciada.

Cooperativa

Médicos cooperados.

Salário

Médicos ou equipes de saúde contratados para atendimento em hospitais, clínicas ou unidades de saúde que recebem por produção ou salário.

Via Hospital

Pagamento dos “pacotes” a hospitais (este modelo não é pagamento por bundle).

Via DRG

Pagamento a hospitais com base em DRG.

Quais são os pontos positivos

  • Rapidez na implantação.
  • Possibilidade de revisão de guias assistenciais e educação continuada.
  • Não há risco ou punição do prestador, pois o pagamento é sempre adicional ao que ele normalmente recebe.
  • Pode gerar maior fidelização do profissional.

Quais são os pontos de atenção

  • Embora a plataforma 2iM.Analytics já apresente uma metodologia e sugestões de indicadores para definir performance ou Valor, é muito importante que haja a validação desses indicadores, a definição dos parâmetros ou benchmarks para avaliar o indicador e seja garantido o processo de interoperabilidade na captura de dados dos sistemas e planilhas existentes.
  • A falta de dados clínicos existentes em algumas fontes pagadores limita, obviamente, a possibilidade de escolha de indicadores de desempenho, principalmente aqueles que medem desfechos. Assim, os projetos deverão prever uma evolução do modelo inicialmente aplicado, com inclusão de indicadores mais robustos à medida que o acesso aos dados melhore.