2iM Inteligência Médica

Modelos de Pagamento por Bundles

Entrega de Valor centrada em pacientes com condições clínicas específicas:
A plataforma 2iM.Analytics auxilia na implantação de modelos de pagamento por Bundle ou Episódios, onde o componente de Valor passa a ser medido e recompensado. Os episódios ou linhas de cuidado que compoem o Bundle devem privilegiar condições clínicas de alta prevalência e baixa variabilidade.

Gere um ciclo virtuoso na qualidade dos atendimentos

O modelo de Pagamento por Bundles é altamente recomendado por Porter e Kaplan, eles defendem que essa modalidade gera uma competição por Valor. Ou seja, somente prestadores realmente bons no que fazem aceitam ser remunerados dessa forma, pois podem assumir o risco de uma entrega baseada em Valor. Isso gera um ciclo virtuoso na qualidade dos atendimentos.

Para episódios ou linhas de cuidado com condições clínicas de alta prevalência e baixa variabilidade

O modelo de Pagamento por Bundles é altamente recomendado por Porter e Kaplan, eles defendem que essa modalidade gera uma competição por Valor. Ou seja, somente prestadores realmente bons no que fazem aceitam ser remunerados dessa forma, pois podem assumir o risco de uma entrega baseada em Valor. Isso gera um ciclo virtuoso na qualidade dos atendimentos.

Perfis e Condições de Aplicação

1

Alta Prevalência

Modelo ideal para eventos de alta prevalência e baixa variabilidade, como próteses de quadril, joelho, alguns tipos de câncer e doenças crônicas como diabetes, asma entre outras.

2

Negociação

A negociação deve ser feita com um prestador preferencial, que assume toda a responsabilidade da assistência por um paciente com uma condição clínica específica.

Quais são os pontos positivos

  • Alcance de cuidados melhores e mais coordenados.
  • Utilização da melhor evidência clínica disponível.
  • Criação de incentivos para redução dos eventos adversos.
  • Recompensa os prestadores de forma explícita ou implícita pela qualidade entregue: 1) Bônus por atingir limiares de qualidade predefinidos. 2) Melhoria da margem pela redução de readmissões e/ou de eventos adversos.
  • Cria competição por Valor e transparência por condição clínica, ou seja, os pacientes tem a sua disposição os melhores prestadores, que assumiram alguns riscos para a entrega de uma saúde baseada em Valor.
  • Possibilita análises mais robustas, produzindo dados da vida real, o que pode estimular o apoio da indústria de materiais e medicamentos para participarem ativamente do projeto.
  • Acaba com o direcionamento "indevido“ das OPMEs, pois a responsabilidade da compra e da escolha do produto, material ou medicamento mais adequado passa, por contrato, para a responsabilidade do prestador.
  • Permite aos prestadores contratualizar com os fornecedores através de modelos de compartilhamento de risco, envolvendo-os também com a responsabilização pela qualidade de materiais ou medicamentos disponibilizados.
  • Alinha os interesses dos principais participantes do processo assistencial: financiador, prestador, paciente e indústria.

Quais são os pontos de atenção

  • Pagar por Bundle, sem agregar uma ferramenta que avalie o componente de qualidade ou Valor, pode gerar subtratamento ou seleção de risco, como em qualquer modelo simples de pagamento prospectivo.
  • Métricas. Deve haver forte investimento em integrações de sistemas (interoperabilidade) para favorecer as análises de desempenho ou Valor. Os dados são limitados, e muitas vezes é necessário que sejam implementadas novas interfaces para captura de dados (como os PROMs e PREMs, por exemplo), que seja efetuada a revisão de alguns processos internos de geração de dados ou, ainda, que ocorra a reformulação do modelo de troca de informações com o prestador.
  • A contratualização desse tipo de sistema pode ser feita com muitos atores: pagador, prestadores e indústria, portanto o desafio também está na construção de instrumentos adequados a cada contratualização.