2iM – Gestão do Risco e Saúde Populacional - 2iM INTELIGÊNCIA MÉDICA

POPULAÇÃO

Perfil da Carteira

Perfil Epidemiológico

Análises Estatísticas

Predição de Doenças

Analíses Econômicas

REDE

Suficiência de Rede

Anãlises de Custo e Utilização

Regras de Acesso

Análises para Rede Restrita

Estudos de "Bundles"

Módulos que analisam a População


1.

Análise de Perfil da Carteira

Corresponde as análises de sinistralidade (evolução receita e despesas assistenciais) e análises dos beneficiários (distribuição por faixa etária e sexo e combinação entre eles, movimentação dos beneficiários e análise individualizada dos pacientes de alto custo e utilização, dentre outras)


Corresponde a análise de perfil epidemiológico da população incluindo algumas predições da carteira baseado no histórico e no perfil de sexo e idade. Em P&D.

2.

Análise de Perfil Epidemiológico


3.

Análises Estatísticas

São análises utilizando as Bases de Dados de Saúde (BDS) geradas a partir do compartilhamento de múltiplas bases dos clientes e parceiros. Estas análises permitem diversas combinações de procedimentos, análise de tendências, utilização, rastreamento de pacientes a partir de um determinado diagnóstico ou procedimento, dentre inúmeras outras possibilidades.


Ferramenta em P&D terá como finalidade análises preditivas de um grupo populacional, levando em conta probabilidade a priori utilizando modelos de redes Bayesianas. O foco deste trabalho será para ações de prevenção de doenças ou de alto custo para o sistema de saúde, tais como: gestantes, doenças crônicas, saúde da mulher, saúde do homem, dentre outras.

4.

Predição de Doença


5.

Análises Econômicas Completas

Ferramenta em P&D permitirá Análises de Custo Efetividade de programas de saúde aplicados nas empresas e operadoras de planos de saúde.

Módulos que analisam a Rede de Prestadores


1.

Análise de Suficiência de Rede

Utilizando como base o perfil epidemiológico da população, mais os dados constantes no DBS, alicerçado por portarias do Ministério da Saúde, será possível identificar o tamanho da necessidade da rede de prestadores para a OPS. A partir desta análise de necessidades, é feito um comparativo com a rede atual. Este comparativo permitirá analisar a suficiência da rede, isto é, quais os serviços necessários que não estão adequadamente disponibilizados e quais os serviços que estão disponibilizados acima da necessidade.


Análise de custo e utilização de toda a rede, comparando autogerados e utilizações que fujam de um padrão médio de mercado, sempre utilizando o DBS como referencial, além do perfil de utilização da rede ajustado pelo risco.

2.

Análise de Custo e Utilização


3.

Regras de Acesso

São regras utilizadas pelo ERP da OPS quando da regulação dos benefícios. Análises contendo milhares de regras são consideradas levando em conta todas as tabelas de honorários, atualizações do ROL, parâmetros técnicos tais como: tipo de procedimento, regime de atendimento, justificativa, CID principal, procedimento seriado, nível de autorização, perícia médica, níveis de auditoria, sexo, idade mínima e máxima, ocorrência máxima, quantidade, prazo intervalar, quantidade máxima intervalar, dias de internação, dias de prorrogação, evento predecessor, evento dependente e códigos incompatíveis. Além disso, é estabelecido os parâmetros de uso de OPME e de auditoria das contas.


A verticalização com estrutura ambulatorial, focada em atenção primária, é uma estratégia para muitas OPS. O modelo preconizado pela 2iM® é denominado de Rede Baseada em Valor (RBV©) – Nesta análise sistematizada é feito um estudo do impacto no orçamento e sinistralidade na adoção de uma RBV, qual o seu dimensionamento ideal para o perfil da carteira e perfil epidemiológico desta OPS e o impacto que poderá gerar no custo e utilização desta OPS. Faz parte da RBV, a organização de um RES – Repositório Eletrônico em Saúde e da implantação de modelos de pagamento por performance e/ou modelos híbridos de remuneração para os profissionais do Centro Médico.

4.

Análises para Rede Restrita


5.

Estudos de “Bundles”

Modelos de remuneração por “bundles” tem sido uma tendência nos EUA. Trata-se de um modelo mais evoluído dos tradicionais “pacotes” que existem no Brasil. No modelo por “bundles”, todo o ciclo de cuidado é medido após um determinado procedimento e este passa a fazer parte de todo o valor que será negociado com o prestador, sempre com ganhos adicionais vinculados à qualidade na saúde do paciente. Preconiza a maior responsabilização pelo paciente além do procedimento principal, levando em conta todo o custo e utilização de um determinado período após a cirurgia. O modelo GPS.2iM© é utilizado para avaliação de desempenho do grupo de pacientes a ser atendido pelo Bundle além dos profissionais e serviços responsáveis.

Conheça outras Soluções 2iM


GPS.2iM©

Gestão de Performance em Saúde

Plataforma para monitoramento, análise e avaliação da qualidade na prestação assistencial.


Para SUS, Hospitais e Planos de Saúde


CONHECER

2iM.Estrutura©
Qualificação da Estrutura Assistencial


Metodologia para qualificação e classificação de prestadores assistenciais junto ao Programa QUALISS da ANS.


Para Operadoras e Entidades Assistenciais.


CONHECER